Fórum Shakespeare em Brasília irá oferecer duas séries de oficinas gratuitas com renomados diretores internacionais entre os dias 24-27 de abril no CCBB para 40 atores e diretores. Serão 4 dias de oficinas (quinta à domingo, 24-27 de abril) e um dia de apresentação pública (segunda, 28 de abril), de acordo com as informações abaixo:

Devido ao grande número de inscrições, o Fórum oferece vagas extras para cada uma das oficinas. Todos os selecionados irão receber um email confirmando a participação nas oficinas, que deve ser respondido até o dia 16 de abril (quarta-feira). Após essa data, outros inscritos que estão na lista de espera serão convocados para substituir aqueles que não confirmaram.

1. Oficina com a atriz, diretora e escritora Jo Kukathas, The Instant Café Theatre Company (Malásia)| qui, sex, sáb e dom, 09.00-13.00 (manhã) – 20 vagas

Alice Stefânia

Antônio Maciel

Carlos Rodrigues

Cecília Borges

Cleiton de Jesus

Diego Azambuja

Elcivam Lima

Giselle Rodrigues

Glaydson G. da Silva

Jorgea Lima

Lemar Rezende

Leonardo Flores

Luís Felipe Leal

Marcelo R. dos Santos

Márcio Minervino

Maristela Caravalho

Naira Carneiro

Pedro Barreto

Rodolfo Godoi

Suene Soares da Silva

Thiago Miranda

Wilson Granja

2. Oficina com Vik Sivalingam, Preparador Associado da Royal Shakespeare Company (Reino Unido)| qui, sex, sáb e dom, 14.00-18.00 (tarde) – 20 vagas

Adair Gomes

Adeilton Lima

Adriano Roza

Alexandre Batista

Amanda Gouveia

Ana Padoveli Piratelli

Barbara Carolina Reis Nascimento

Cirila Targhetta

Edclea Cardoso Amaral

Fernanda Ramos Pimenta

Gilson César

Jordana Oliveira

José Reis

Josuel Junior

Jota Junior

Juliana Silva

Larissa Chaves

Lucas Isacksson

Marcelo Pellucio

Maria Tereza Padilha

Mateus Torres

Raphael Balduzzi

Raquel Gomes

Sheila Campos

Sulian Vieira Pacheco

Valéria Rocha 

 

Leia o regulamento

As inscrições se encerraram no dia 06/04 às 23h59.

 

Jo Kukathas
Jo Kukathas

Sobre Jo Kukathas e sua oficina

Jo Kukathas é atriz, escritora e diretora de origem malaia, conhecida pelo seu trabalho de teor político e por suas comédias satíricas. Seu trabalho reflete a diversidade étnica, religiosa e cultural da Malásia e as tensões que existem no país. Sua montagem de Sonho de Uma Noite de Verão, produzida em colaboração com uma companhia de dança clássica indiana, conduziu a plateia por um sonho hindu perdido nas florestas do tempo e da modernidade. Em O Mercador de Veneza, Jo explorou as tensões raciais e religiosas representando Shylock num mundo de imigrantes chineses, Antônio pertencendo à cultura malaia muçulmana, e ambos em conflito com o mundo hedonista da juventude. Em Noite de Reis, ela colocou uma banda de rock tocando ao vivo no palco. Seu trabalho de escopo internacional inclui a direção de The Island in Between, de sua autoria,  produzida com designers e atores da Malásia e do Japão. Ela também participou de uma colaboração de 3 anos entre escritores e diretores da Indonésia, Tailândia, Singapura, Filipinas e Malásia, que criaram o complexo espetáculo multilinguístico Hotel Grand Asia, em Tóquio. Ela tem especial interesse em dirigir trabalhos escritos em diversos idiomas e que problematizam questões de gênero. Ela já atuou como MacBeth e Mercutio – e como vários outros personagens masculinos e femininos, em diversas produções. Seu trabalho foi visto na Austrália, Japão, Nova Iorque e Singapura. Seu pai foi responsável por lhe apresentar Shakespeare, quando ela se encantou pelo trabalho do bardo, aos oito anos de idade.

Oficina Shakespeare, xamã e mágico: magia, imaginação, xamanismo e os tolos e os loucos de Shakespeare. O teatro malaio tem em suas raízes as práticas de cura xamã e a noção de que o teatro é o mundo real virado de cabeça para baixo. As mulheres interpretam príncipes, os tolos são sábios, e o mundo das sombras (ou wayang kulit) é a cena que assistimos. O workshop irá explorar o mundo revirado dos loucos e sábios de Shakespeare, dos tolos que falam a verdade desafiando o poder, e dos homens e mulheres que vivem à beira da loucura. O que está por trás de suas palavras selvagens? O quanto o teatro pode virar o mundo de cabeça para baixo? O quão subversiva é a imaginação? Qual mágica áspera Shakespeare pode oferecer ao teatro contemporâneo? O literal triunfou sobre a imaginação em nosso teatro contemporâneo? Por que precisamos de metáforas mais do que nunca? E o que os tolos estão realmente dizendo?

 

Vik Sivalingam
Vik Sivalingam

Sobre Vik Sivalingam e sua oficina

Vik Sivalingam nasceu na Malásia, mas tem seu trabalho sediado no Reino Unido. Em mais de 25 anos de experiência, ele já trabalhou como diretor, diretor de movimento, docente e coreógrafo. Vik concluiu seu mestrado em Direção de Teatro na Birckbeck University of London e já trabalhou em teatros por todo o Reino Unido, incluindo: Almeida Theatre, The Old Vic, The Royal Court, Tricycle Theatre, Southwark Playhouse, Sheffield Crucible, The New Wolsey Theatre e Headlong Theatre. Vik Sivalingam foi Diretor Residente da Royal Shakespeare Company (RSC) e hoje atua na mesma companhia como Preparador Associado do Departamento educativo, tendo feito pós-graduação em Ensino de Shakespeare através da parceria RSC/Warwick University.

Oficina Shakespeare, assunto sério ou brincadeira? Por que os atores e diretores têm pânico de encarar Shakespeare? Qual a razão desse pavor? Trabalhando com excertos de várias peças, Vik vai investigar o texto shakespeariano, buscando pistas que ajudam a contar a história de cada uma das obras exploradas. O diretor irá utilizar técnicas simples e eficazes para descobrir a linguagem e os personagens. Durante as 4 sessões de workshops, os atores e diretores irão trabalhar em monólogos, diálogos e cenas em grupo, focando nos fundamentos da arte do palco: trabalho coletivo, projeção, fisicalidade e personagem. Não é necessária experiência prévia com textos clássicos, apenas a vontade de entrar no jogo de cena a sério para se divertir, exatamente como Shakespeare pretendia que sua obra fosse encarada.

 

Informações importantes

Os participantes das oficinas se comprometem a participar da masterclasse aberta para o público no dia 28 de abril, das 19.00 às 21.00 no CCBB, e de sua preparação/ensaio no horário da tarde.

O processo de seleção será realizado por uma comissão, que levará em consideração o impacto da contribuição das oficinas na vida profissional do candidato. Por isso sugerimos que os candidatos se empenhem na construção da Carta de Intenção no momento da inscrição. Todas as oficinas contarão com tradutores.

 

O Fórum Shakespeare é uma realização do Centro Cultural Banco do Brasil e do Ministério da Cultura com produção da People’s Palace Projects e People’s Palace Projects do Brasil. O Fórum faz parte do programa Transform do British Council e conta com o apoio do Arts Council EnglandQueen Mary University of LondonThe University of Warwick e da Fundação Nacional de Artes – Funarte.

 

Fórum Shakespeare Brasília
23 a 28 de abril de 2014
Endereço: Centro Cultural Banco do Brasil Brasília
SCES, Trecho 02, lote 22
CEP: 70200-002 | Brasília (DF)
Tel. (61) 3108-7600  / bb.com.br/cultura – ccbbdf@bb.com.br
Funcionamento: de quarta a segunda, das 9h às 21h